(31) 3577-2990 (31) 99898-4831 Fazenda Bela Vista, Mário Campos/MG

Concerto dos Namorados

Concerto de um Tenor Brasileiro, do caipira à ópera

Um cantor Brasileiro nascido e criado no interior de Minas, como o tenor João di Souza, carrega na sua bagagem um balaio cheio de músicas de seresta e canções populares da época dos grandes intérpretes. Se junta a isso uma técnica apurada e estudada com grandes mestres do canto erudito e anos de prática. A música vem de mansinho, envolvendo a alma da plateia e transportando o ouvinte a sensações e afetos bons, que nessa correria do nosso tempo está ficando de lado, mas não deixa de estar no canto dos nossos olhos. A voz potente e ao mesmo tempo doce do cantor faz da música uma harmonia contagiante para qualquer público. “A voz erudita é visceral como os tambores, primitiva como o canto dos pássaros e fluente como a corredeira de um rio”.

O acompanhamento do piano martela hora agressivo, hora tão melancólico e choroso que parece um animal solto na campina. Quando vem a parte das grandes Árias de ópera, o coração da platéia vem junto com os intérpretes, rindo e chorando com os personagens.
Concerto de um tenor brasileiro é um espetáculo ímpar e refinado. Vale a pena conferir de perto.

Mais sobre o Tenor

Músico de formação erudita e popular, intérprete, compositor e instrumentista de rara sensibilidade. Já trabalhou com artistas e grupos importantes de nossa música, dentre esses, Chico Lobo, Pena Branca, Patrícia Ahmaral, Zeca Baleiro, Vander Lee, Moska, Cláudio Venturini, Sideral, Rubinho do Vale, Gil Damata, Alda Rezende, Fernando Ângelo, Babaya, Grupo de Projeção Folclórica Sarandeiros, meninas de Sinhá, etc. Graduou-se em Canto pela UFMG, onde também estudou regência.

Também sua carreira internacional se delineia com solidez, destacando-se apresentações pelo Canadá, Bélgica, Itália, Espanha, Holanda e Alemanha. No final de 2007, fez uma turnê pela Itália e Espanha. Em 2012, fez turnê pela ilha de Cuba.

“Ele é magro porque transpira música” / “Uma das figuras mais carismáticas e irradiantes do show bis mineiro” – Miguel Anunciação, Jornal Hoje em Dia

“Cantor yang, de canto aberto, diferente da maioria dos conterrâneos” “de minas para o mundo” – Kiko Ferreira, jornal Estado de Minas

“Quando ele canta muda a energia do lugar” – Patrícia Ahmaral, Cantora

“A voz masculina mais aguda que eu conheço” – Babaya, Professora de técnica vocal

“Voz emoção” – Lúcia, Trio Amaranto

Deixe um comentário